SER CTA é comemorar a nosso dia em grande!

 

No âmbito do Dia Internacional do Controlador de Tráfego Aéreo 2017, no passado dia 20 de Outubro, o SINCTA e a APCTA apresentaram a campanha SER CTA que procura celebrar a nossa profissão através da apresentação de alguns traços distintivos do Controlador de Tráfego Aéreo e que tornam a nossa profissão única.

Sob este mote, a campanha Ser CTA ilustra através de fotografia um conjunto de características comuns a todos os CTA, independentemente do tipo de controlo, localização geográfica ou idade, sendo a paixão pela profissão o denominador comum à classe.

A campanha Ser CTA não teria sido possível sem a disponibilidade e o esforço de vários colegas, que graças ao seu empenho permitiram reunir nesta iniciativa CTA de todos órgãos, no activo e aposentados, aos quais gostaríamos de deixar uma palavra de agradecimento.

Desde os primeiros ensaios até às artes finais, um dos aspetos que se evidenciou ao longo desta campanha foi que SER CTA é fazer o que nos faz feliz, sendo este o espírito pelo qual adoramos o nosso trabalho e que no distingue e nos une como classe.

É fazer cálculos em segundos | Podendo muitas vezes parecer uma ciência nuclear para a população em geral, a verdade é que diariamente somos expostos a situações em que temos fracções de segundos para pensar e tomar decisões.

É ser malabarista | Apesar de o multitasking ser uma característica comum a muitas profissões, os Controladores de Tráfego Aéreo exercem-no de um modo incomparável. Trabalhando em espaços aéreos limitados e em coordenação com diversos órgãos, esta característica permite aos CTA receber e processar inúmeros pedidos de pilotos e acomodar o tráfego de forma eficiente.

É andar com a cabeça nas nuvens | É mais um dos muitos tiques que se ganha quando nos formamos CTA. Em qualquer lugar que passamos é impossível não andar de cabeça nas nuvens a ver o tráfego, tentar decifrar o tipo de aproximação, a volta do SID, o tipo de aeronave ou a companhia aérea.

É amar o que se faz | Independentemente do número de anos que exercemos a profissão, nenhum CTA se imaginaria a fazer outra coisa. O orgulho com que cada CTA sai do seu local de trabalho, por ter prestado um serviço de excelência, é resultado da dedicação e paixão que sentimos pela nossa profissão.

É stressar em equipa | Desde o abinitio que somos treinados a trabalhar em equipa, sendo esta uma competência fundamental na nossa profissão. Perante situações complexas, independentemente do órgão em que trabalhamos, da idade e da personalidade de cada CTA, urge sempre um espírito de equipa e de sacrifício de fazer inveja a qualquer orquestra.


SER CTA é viver a aventura das nossas vidas

Apesar do Dia do CTA ser celebrado internacionalmente a 20 de Outubro, pela forma profissional e competente como todos os dias desempenhamos as nossas funções e pelo espírito de compromisso e de cooperação com que encaramos os nossos colegas, devemos celebrar a nossa profissão todos os dias.

A campanha Ser CTA procura reforçar esse espírito de classe através da apresentação de um conjunto de características comuns a todos os CTA, embora existiram outras que não tenham sido expostas, e que os tornam únicos.

Ao celebrar o que nos distingue das outras profissões ajuda-nos a compreender o que nos une, sendo que é esta união que nos permitiu ultrapassar obstáculos no passado e nos irá permitir superar os desafios do presente e do futuro. SER CTA é pertencer a esta grande família!

É aceitar que ninguém sabe o que fazes | Ao longo da nossa carreira regularmente temos que explicar o que é ser Controlador de Tráfego Aéreo. Já todos fomos os senhores das bandeirinhas, funcionários da TAP e trabalhámos lá no aeroporto… é sempre com grande orgulho que explicamos o que realmente fazemos.

É ser coruja | Desde o primeiro dia de estágio ao último dia de trabalho operacional somos desafiados pelo nosso ciclo circadiano. Uns pelo ter que acordar de madrugada, outros por terem que se deitar tarde, todos temos horas em que nos custam mais estar acordados.

É celebrar as festas a trabalhar | Por muitos anos que passem, esta deve ser a única característica da nossa profissão que todos dispensariam, uma vez que já todos tivemos que trabalhar num Natal, numa Passagem de Ano ou num aniversário de um familiar. Em compensação, o espírito de equipa e camaradagem que encontramos nos nossos locais de trabalho, fazem-nos esquecer as festas que deixamos lá fora.

É nunca mais esquecer esta linguagem | Ao longo de várias décadas somos treinados a dar resposta aos desafios inerentes à profissão e quando sairmos da operação não deixaremos de ser CTA. Vamos continuar a olhar para as nuvens à procura de aeronaves, a explicar o que é a profissão de CTA, a responder “afirmo” ou “copiado” e nunca mais atravessamos uma estrada, porque todos nós a “cruzamos”.

É detestar a rotina | O dia-a-dia dos CTA é muito diferente da maioria das profissões. Muitas vezes dormimos quando a maioria da população está acordada, trabalhamos quando os outros dormem e cada dia é diferente do seguinte não havendo lugar para a rotina.

É apanhar os sustos da tua vida | Por muitos anos que passem, algumas situações continuam a dar-nos aquele friozinho na espinha só de pensar nelas, enquanto outras lembramo-nos com orgulho da nossa prestação e sempre com um sentimento de dever cumprido.