A Associação Portuguesa dos Controladores de Tráfego Aéreo, denominada APCTA, surge após 1974 num contexto em que até então, no regime político vigente em Portugal, não era legalmente permitido aos controladores de tráfego aéreo, como de resto a muitos outros  trabalhadores, organizarem-se em associações sindicais ou mesmo profissionais.

A APCTA foi criada por escritura de 27 de Agosto de 1975, tendo os seus estatutos sido aprovados em assembleias realizadas ainda em 1974 e publicados na III série do Diário de Governo de 17 de Dezembro de 1975. Posteriormente, esses estatutos foram alterados, tendo os actualmente em vigor sido aprovados em assembleia geral realizada de 16 a 19 de Dezembro de 1986.

A APCTA é uma associação profissional, que, como consta do Artº 1º dos respectivos estatutos, tem “por finalidade representar e defender os interesses profissionais dos seus membros, promovendo o desenvolvimento das condições técnicas em que exercem a sua actividade, fomentando o estreitamento dos laços de solidariedade e levando a cabo iniciativas de carácter cultural, recreativo e desportivo”.

O presidente da Direcção da APCTA é o Sindicato dos Controladores de Tráfego Aéreo (SINCTA), o qual nomeia um seu representante para o efeito.

A APCTA iniciou a sua actividade em 1976, dirigida por uma comissão instaladora constituída pelos CTAs António Pina Correia, Carlos Alberto Matos, Fernando Reigosa Jorge, José Martins dos Santos e Luís Tavares.