O acesso à profissão de controlador de tráfego aéreo requer um curso específico dado pela própria empresa que integra os CTAs, ou seja, a NAV-EPE. Em Portugal, os cursos são exclusivamente dados pela empresa à medida das suas necessidades.

Os concursos de acesso são divulgados na comunicação social sendo todos candidatos alvo de uma pré-selecção antes de integrarem o curso de formação que dá acesso à licença de controlador. Os requisitos para a candidatura são os seguintes:

– Os três primeiros anos completos de uma Licenciatura ou o número equivalente de Unidades de Crédito do Sistema Europeu de Transferência de Créditos (180 ECTS);

– Idade máxima de 25 anos com referência ao final do ano em que se candidata;

– Domínio oral e escrito das línguas inglesas e portuguesa;

– Prova de acuidade visual.

Após a aceitação da candidatura, os candidatos são submetidos a testes psicotécnicos, médicos, linguísticos e a uma entrevista. São testadas as características fundamentais para o exercício da profissão: raciocínio lógico, visão espacial, capacidade de organização e planeamento, capacidade para trabalhar sob stress e o trabalho em equipa.

Os candidatos que superarem estas provas ficam aptos a fazer o curso de formação de Controlador Aéreo que terá a duração de cerca de 18 meses. Durante este período os formandos adquirem não só conhecimento nas áreas de meteorologia, navegação aérea, desempenho de aeronaves e língua inglesa como iniciam o primeiro contacto com a profissão através da formação em simuladores.

Aqueles que concluírem com sucesso esta formação de elevada exigência, adquirem a licença de Controlador de Tráfego Aéreo podendo ser colocados em qualquer um dos aeroportos ou centros de controle de trafego aéreo que estão sob tutela da NAV EPE.